Londrina sediou etapas do Metropolitano de Curitiba e Paranaense de Velocidade

Metropolitano de Curitiba

O fim de semana (1.º e 2/7) foi movimentado em Londrina (PR), onde foram realizadas a 4.ª etapa dos Metropolitanos de Curitiba, Cascavel e Londrina, e, 2.ª etapa do Paranaense de Velocidade no Asfalto 2016, no Autódromo Internacional Ayrton Senna. As etapas foram disputadas nas categorias Marcas “A” “B”, Turismo 1.6 “I” e “C”, Marcas “L” Turismo 5000, com o apoio da Pirelli, Bana Pneus, Scorro e London Hotel Londrina, onde a promoção e organização foram feitas pela Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA).

– Grids de largada –

Durante os treinos classificatórios que definiram os grids de largada, os três primeiros por categoria foram: Marcas “A”: 1.º) Gustavo Magnabosco (SC), 1min29s530; 2.º) Paulo Bento (PR), 1min30s000; e 3.º) Márcio Ymagava/Lucas Inowe (PR), 1min30s075.Marcas “B”: 1.º) Rafael Barranco (PR), 1min30s280; 2.º) Eduardo Pavelski (PR), 1min30s459; e 3.º) Alysson Nurnberg/João Naumes (PR), 1min30s804. Turismo 1.6 “I”: 1.º) Alexandre Frankenberger/Rafael Lupatini (PR), 1min31s231; 2.º) Gabril/Cleves Fomentão (PR), 1min32s955; e 3.º) Elberto Alves (SC), 1min32s993. Turismo 1.6 “C”: 1.º) Lucas Inowe/Márcio Ymagava (PR), 1min31s357; 2.º) Caio/Adriano Botelho (PR), 1min32s096; e 3.º) Beto Baú/Rodrigo Kostin (PR), 1min32s131. Marcas “L”: 1.º) Gabriel Ymagava (PR), 1min32s145; 2.º) Rafael Colombari (PR), 1min33s386; e 3.º) Fábio Tokunaga (PR), 1min33s696. Turismo 5000: 1.º) Anderson Andrade (PR), 1min25s034; 2.º) Maurício Reuter (PR), 1min25s227; e 3.º) Armin Kliewer (PR).

– Marcas “A” e “B” –

primeira corrida das categorias Marcas “A” e “B”, com início às 13h55 do sábado (1.º/7), reuniu 25 participantes, que realizaram uma prova muito disputada, com bons “pegas” em vários pontos da pista. Na primeira volta a liderança na Geral era de Gustavo Magnabosco, seguido de Paulo Bento, Ruslan Carta Filho, Duda Bana, Eduardo Pavelski e Márcio Ymagava. O Safety Car teve que intervir duas vezes durante a prova para a retirada da carros acidentados, primeiro o de Adriano Barbosa, depois os de Eduardo Pavelski e José Munhoz. Na primeira relargada as posições permaneceram inalteradas, sempre com Gustavo Magnabosco, Paulo Bento e Ruslan Carta Filho nas três primeiras posições. Bom “pega” também da 4.ª à 6.ª posições, entre Duda Bana, Rafael Barranco e Márcio Ymagava. O piloto Wilians Peres abandonou com sete voltas, após um toque com o carro de Gefferson de Lima.

Depois de 21 voltas, a vitória na Geral e na Marcas “A” foi de Gustavo Magnabosco, com tempo total de 34min01s332, seguido de Paulo Bento, a 1s961, Ruslan Carta Filho, a 2s555, Duda Bana, a 7s908, Márcio Ymagava, a 7s914, e, Richard Heidrich, a 9s983. E naMarcas “B” a vitória foi de Rafael Barranco, com tempo de 34min07s707, tendo em segundo Edson Bueno, a 6s104, em terceiro chegou Alisson Nernberg, a 8s911, em quarto Samurai Sam, a 14s571, em quinto Caio Carvalho, a21s783, e, em sexto Lorenzo Massaro, a 24s462. O carro n.º 132, Gefferson de Lima foi desclassificado por atitude anti-desportiva contra o carro n.º 128, de Wilians Peres.

Na segunda corrida, disputada às 11h20 do domingo (2/7), a “briga” por melhores posições foi intensa nas duas categorias, com Gustavo Magnabosco mantendo a liderança na largada, seguido de perto por Paulo Bento, Andrei Carta, Rafael Barranco, Richard Heidrich e Jair Bana. As posições se mantiveram inalteradas até a quinta volta, quando quebrou a homocinética do carro de Gustavo Magnabosco, que abandonou a corrida. Paulo Bento assumiu a ponta da prova, seguido de Andrei Carta, Rafael Barranco, Richard Heidrich, Jair Bana e Gustavo Dal Pizzol. O Safety Car teve que entrar na pista duas vezes para a retirada de carros acidentados e quebrados. Na Marcas “B”, Rafael Barranco liderou de ponta a ponta, deixando a disputa pelo segundo lugar entre Edson Bueno, João Naumes, Gefferson de Lima e Eduardo Pavelski.

Após 20 voltas, a vitória na Geral e na Marcas “A” foi de Paulo Bento, com tempo total de 33min26s680, seguido de Andrei Carta, a 1s125, Richard Heidrich, a 2s043, Adriano Barbosa, a 16s033, Lucas Inowe, a 16s301, e, José Munhoz, a32s248. Na Marcas “B” venceu Rafael Barranco, com tempo de 33min29s670, com Edson Bueno em segundo, a 11s801, João Naumes em terceiro, a 13s207, Gefferson de Lima em quarto, a 15s119, Eduardo Pavelski em quinto, a 20s827, e, Caio Carvalho em sexto, a 34s814. Gustavo Magnabosco marcou a volta mais rápida das provas disputadas, na 18.ª passagem da primeira corrida, com o tempo de 1min29s986, à média de 122,219 km/h.

A classificação final do Metropolitano de Curitiba por categoria foi a seguinte: Marcas “A”: 1.º) Ruslan Carta Filho/Andrei Carta (PR), 35 pontos; 2.º) Richard Heidrich (SC), 25; 3.º) Jair Bana/Duda Bana (PR), 22; 4.º) Gustavo Magnabosco (SC), 20; e 5.º) Algacir Sermann Filho/Rodrigo Tassi (PR), 16. Marcas “B”: 1.º) Rafael Barranco (PR), 40; 2.º) Alysson Nurnberg/João Naumes (PR), 30; 3.º) Samurai Sam (PR), 18; 4.º) Gefferson de Lima (PR), 12; e 5.º) Eduardo Pavelski (PR), 108.

– Turismo 1.6 “I” e “C” –

Na seqüência, foram para a pista as categorias Tursimo 1.6 “I” e “C”, com 30 participantes, às 14h55 do sábado, para a primeira corrida que foi muito movimentada, com três intervenções do Safety Car, para a retirada de carros acidentados. Na largada Rafael Lupatini manteve a liderança, seguido de perto de Roberto Bonato, Gabriel Yamagava, Beto Baú, Elberto Alves e Marco Romera. Na terceira volta Roberto Bonato assumiu a liderança da prova na Geral. O Safety Car entrou na quinta volta para a retirada de carros acidentados n.º 14 e 181. Na relargada Roberto Bonato manteve a ponta novamente, acompanhado de perto por Rafael Lupatini e Beto Baú até a bandeirada final. Boa corrida de recuperação de Luiz Ferreira, que na largada manteve a posição e durante a corrida fez 11 ultrapassagens, concluindo a prova em sétimo na Geral.

Ao fim de 20 voltas a vitória na Geral e na Turismo 1.6 “C” foi de Roberto Bonato, com tempo total de 34min43s897, seguido de Beto Baú, a 0s339, Marco Romera, a 3s840, Luiz Ferreira, a 4s742, José Pederneiras, a 5s072, e, Geovane Ciesielski, a 9s699. Na Turismo 1.6 “I”, venceu Rafael Lupatini com tempo de 34min44s222, com Elberto Alves em segundo, a 1s976, André Conti em terceiro, a 7s895, e, Karl Rauscher a 9s307.

segunda corrida das categorias Turismo 1.6 foi disputada às 14h10 do domingo, também com boas “brigas” pelas primeiras posições, mas com três intervenções do Safety Car, para a retirada de carros quebrados e acidentados. Na largada, Alexandre Frankenberger ultrapassou Evandro Maldonado assumindo a liderança, seguido de perto na primeira volta por Gabriel Ymagava, Rodrigo Kostin, Elberto Alves, Evandro Maldonado e Rodrigo Tassi. Porém a liderança de Frankenberger durou até a 15.ª volta, quando quebrou a homocinética do seu carro e o piloto teve que abandonar a prova. Bom para Adraino Botelho, que largou da 20.ª posição e assumiu o primeiro lugar na 16.ª passagem, onde se manteve até a bandeirada final.

Depois de 18 voltas, a vitória na Geral e na Turismo 1.6 “C” foi de Adriano Botelho, com tempo total de 33min44s625, com Rodrigo Kostin em segundo, a 1s473, Rodrigo Tassi em terceiro, a 4s801, Márcio Ymagava em quarto, a 7s274, Rafael Lupatini em quinto, a 15s294, e, José Pederneiras em sexto, a 15s761. Na Turismo 1.6 “I” venceu Elberto Alves, com tempo total de 33min47s418, vindo a seguir André Conti, a 4s059, Cleves Fomentão, a 7s545, Marcelo Cordeiro, a 17s836, Karl Rauscher, a uma volta, e, Alexandre Frankenberger, a duas voltas. A volta mais rápida das provas disputadas foi de Alexandre Frankenberger, na 10.ª passagem da segunda corrida, com o tempo de 1min31s229, à média de 120,554 km/h.

A classificação final do Metropolitano de Curitiba por categoria foi a seguinte: Turismo 1.6 “C”: 1.º) Beto Baú/Rodrigo Kostin (PR), 35 pontos; 2.º) Rodrigo Tassi/Luiz Ferreira (PR), 27; 3.º) Roberto Bonato/Evandro Maldonado (PR), 22; 4.º) José Pederneiras (PR), 20; e 5.º) Rafael Lupatini/Antonio Carvalho (PR), 16. Turismo 1.6 “C”: 1.º) Elberto Alves (SC), 35; 2.º) Alexandre Frankenberger/Rafael Lupatini (SC/PR), 28; 3.º) André Conti (PR), 27; 4.º) Karl Rauscher (SC), 20; e 5.º) Marcelo Cordeiro/Edson Bueno (PR), 12.

– Turismo 5000 –

Reunindo sete carros em seu grid, a categoria Turismo 5000 foi para a pista às 16h35 do sábado, para a sua primeira corrida de 20 minutos mais duas voltas. Na largada, o pole position Anderson Andrade manteve a liderança, seguido de perto por Maurício Reuter, Marco Antonio Garcia, Armin Kliewer e Richard Heidrich. Na segunda volta, Maurício Reuter assumiu a liderança da prova e o carro de Anderson Andrade quebrou, fazendo o piloto abandonar a corrida. Na terceira volta Armin Kliewer assumiu o segundo lugar seguido de perto por Marco Garcia. E na 11.ª volta, Armin Kliewer ultrapassou Maurício Reuter assumindo a liderança. Depois de 16 voltas, vitória de Armin Kliewer, com tempo total de 23min00s753, com Maurício Reuter em segundo, a01s329, Richard Heidrich em terceiro, a 3s919, Marco Garcia em quarto, a 10s798, Márcio Reuter em quinto, a 20s095, e, Wanderlei Berlanda em sexto, a 1min13s836.

Antecipada para as 13h20 de domingo, a segunda corrida da Turismo 5000 mais uma vez emocionou o público presente ao Autódromo Ayrton Senna, com as disputas em altíssima velocidade, com os carros mais rápidos da etapa. Como o grid largada da prova é o resultado da primeira corrida invertido, o pole position foi Wanderlei Berlanda, tendo a seu lado Márcio Reuter na primeira fila. Dada a largada, com os carros mais fortes vindo das últimas posições, a emoção aumenta a cada ultrapassagem. Na primeira volta o líder era Richard Heidrich, seguido de Marco Garcia, Márcio Reuter e Maurício Reuter. Anderson Andrade assumiu a liderança na 10.ª volta, posição em que recebeu a bandeirada final.

Após 16 voltas, a vitória foi de Anderson Andrade, com tempo total de 23min06s958, seguido de Marco Antonio Garcia, a 1s443, Richard Heidrich, a 2s374, Armin Kliewer, a 2s901, Márcio Reuter, a 4s632, e, Wanderlei Berlanda, a 1min00s170. Armin Kliewer marcou a volta mais rápida das provas disputadas, na quinta passagem da primeira corrida, com tempo de 1min25s359, à média de 128,844 km/h.

A classificação final do Metropolitano de Curitiba foi a seguinte: 1.º) Armin Kliewer (PR), 30 pontos; 2.º) Marco Antonio Garcia (PR), 25; 3.º) Richard Heidrich (SC), 24; 4.º) Anderson Andrade (PR), 20; e 5.º) Márcio Reuter (SC), 16.

A quinta etapa do Metropolitano de Curitiba de Velocidade no Asfalto 2017 está marcada para os dias 19 e 20 de agosto, no Autódromo Internacional de Curitiba (AIC), situado em Pinhais, Região Metropolitana da Capital do Paraná.

Segunda Corrida da Turismo 1.6 300x212 - Londrina sediou etapas do Metropolitano de Curitiba e Paranaense de Velocidade

Segunda Corrida da Turismo 1.6

Grid de largada Turismo 5000 300x205 - Londrina sediou etapas do Metropolitano de Curitiba e Paranaense de Velocidade

Grid de largada Turismo 5000

MRT – Assessoria e Comunicação

(41) 99957-2908 – bisponeto@terra.com.br

Fotos: Bispo Neto