Cinco motivos para não perder a segunda etapa em Curitiba

cbt1600 - Cinco motivos para não perder a segunda etapa em Curitiba

O campeonato pode ser novo, mas já tem assunto de sobra para chamar a sua atenção neste fim de semana.

Mais novo campeonato brasileiro do país, com o foco voltado para as raízes do automobilismo, o Campeonato Brasileiro de Turismo 1600 renasce em 2017 para preencher a lacuna deixada por ele mesmo há mais de 20 anos, quando carregava o nome de Campeonato Brasileiro de Marcas e Pilotos.

Só toda a história que vem com a competição seria o suficiente para atrair a atenção de quem gosta de esporte a motor, mas esta nova fase é encantadora por si só, com personagens, carros e histórias próprios que representam todo o passado de forma bastante digna.

E a gente mostra isso relacionando logo abaixo os cinco principais tópicos que darão o clima da etapa.
1. Líder do campeonato, Caús Júnior precisa mandar bem para se garantir no campeonato
É o famoso drama que 10 entre 11 pilotos enfrentam no automobilismo: o da falta de orçamento. “No caso do esporte amador é ainda mais complicado e, para complicar, como moro no interior, aqui na região não conseguimos patrocínios fortes. Mas vamos dar um jeito de completar a temporada, nem que a gente fique fora de algumas provas e as usamos como descartes no fim do ano”, conta Caús.

2. Sempre favorito, Cesinha Bonilha busca reação imediata após azar em Cascavel
Mestre da tração dianteira (quem não se lembra dele dando baile em Cacá Bueno & cia. no extinto Trofeo Línea), Cesinha não teve o início de temporada dos sonhos. “Preciso me recuperar, não tenho muito o que pensar. Quero ir lá para ganhar”, afirma Cesinha,

3. Ford é favorita por ter melhor motor, mas terá de superar a força dos Golzinhos
Por ter uma potência no motor maior que as outras marcas (cerca de 20hp), a Ford é considerada favorita pelos outros, mas o retrospecto joga a favor da VW, que nunca rendeu mal ali. Agora, a pressão maior está sobre a turma da VW, que só somou 22 pontos em Cascavel, contra 52 da Ford e 73 da GM!

4. Pilotos da Chevrolet falam em etapa limitação de danos por conta de detalhe de câmbio
“O carro da Chevrolet não casa com o circuito, a relação de marchas não encaixa na pista”, comenta Paulo Bento, um dos que guiam o Celta ao lado de Caito Carvalho e que lidera a Categoria B. Esse é um drama real para a Chevrolet e não tem o que fazer, já que eles são obrigados a usar o câmbio de fábrica. “Vamos tentar somar o máximo de pontos que puder para limitar os danos”, comenta Caús – que inclusive vê seu drama aumentar por causa disso.

5. Com 27 carros estimados no grid, é impossível não ter nenhum tipo de emoção ou confusão!
E vai dar para acompanhar tudo pela internet, pelo site da Catve ou pelas páginas da Catve e do Brasileiro de Turismo 1600 no Facebook. Quem gosta de automobilismo verá duas belas corridas na manhã de sábado – e, se quiser, poderá acompanhar também o Brasileiro de Endurance, que dividirá os boxes com a galera da CBT 1600 em Curitiba.

 

Confira os horários da segunda etapa neste fim de semana em Curitiba:
Treino Livre 1: sexta (23), 10h05 às 11h05
Treino Livre 2: sexta (23), 13h00 às 13h30
Treino Livre 3: sexta (23), 14h40 às 15h10
Tomada de tempos: sexta (23), 16h20 às 17h10
Corrida 1: sábado (24), 9h40 (30 min + 1 volta)
Corrida 2: sábado (24), 11h50 (30 min + 1 volta)
Sobre o Brasileiro de Turismo 1600
Após mais de 20 anos longe das pistas, o Brasileiro de Turismo foi ressuscitado por iniciativa da CBA e tem toda sua organização feita pela Scuderia JK Empreendimentos Automobilísticos, com o objetivo de retomar os tempos de glória dos anos 80 e 90, quando contou com pilotos do quilate de Ingo Hoffmann, Paulo Gomes, Toninho da Matta, Andreas Mattheis, Amadeu Rodrigues e Fabio Sotto Mayor, entre muitos outros.
O regulamento permite a presença de carros fabricados no Mercosul a partir de 1995 das fabricantes Chevrolet, Volkswagen, Ford, Fiat, Renault, Peugeot e Citroen adaptados para competição e que respeitem as características estéticas e mecânicas dos veículos, cujos motores precisam ter até 1.6L de capacidade cúbica. Com transmissões pela internet, o campeonato é dividido em três categorias (A, B e Master) e consiste de rodadas duplas com duração de 30 minutos mais uma volta.
 314620 710666 zonta fotografias  104  300x200 - Cinco motivos para não perder a segunda etapa em Curitiba
Caús Jr: líder, mas não garantido (Cleocinei Zonta)
314620 710667 zonta fotografias  101  300x200 - Cinco motivos para não perder a segunda etapa em Curitiba
Ford: F de favorita em Curitiba (Cleocinei Zonta)
314620 710668 zonta fotografias  40  199x300 - Cinco motivos para não perder a segunda etapa em Curitiba
Bonilha: buscando reação (Cleocinei Zonta)
314620 710670 zonta fotografias  133  300x200 - Cinco motivos para não perder a segunda etapa em Curitiba
VW: na briga, sempre (Cleocinei Zonta)

– Visite a página oficial do CBT 1600: www.brasileirodeturismo1600.com
– Curta a página oficial de CBT 1600 no Facebook clicando aqui
– Siga o perfil do CBT 1600 no Instagram clicando aqui

 

CONTATO:

ABS SPORTS
Bruno Vicaria/Anselmo Branco
(11) 98196-3069/(44) 99819-0484

 

logo abssports - Cinco motivos para não perder a segunda etapa em Curitiba